Metamorfose ambulante

Sem amarras, por favor!

Após a escolha do título deste artigo, o primeiro exercício foi buscar o seu antônimo. Não sei se fui feliz no resultado alcançado, mas numa reflexão livre cheguei à alcunha adversa: “bitolado(a) entediante”. Acho o máximo a letra do Raul Seixas na composição: “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante. Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”.

Sim… não me interprete mal, há casos e casos! Uma coisa é ter hombridade e caráter; ou seja, empenhar a palavra e obrigar-se em fazê-la cumprir. Agora outra coisa é lapidar ou, até mesmo, abandonar sua própria opinião diante de evidências incontestes. Para tanto, a pessoa tem que se despir do orgulho e se vestir de humildade para baixar a crista e reconsiderar sua “certeza”. Cara … isto é difícil pra burro, porém é inteligente pra caralho!

Vixe, já apelou? Ainda não, tô só começando! Gostaria de lhe falar sobre assuntos arrebatadores: política, religião e time de futebol.

Fico bolado ao ver marmanjões se esvaindo em pranto e se matando em brigas – é sério – por causa de placar de partida de jogo de futebol. Isto pra mim só se explica pelo sentimento surrealista de pertencimento a um imaginário de conquistas para compensar as frustrações pessoais, em que o pobre torcedor se projeta no rico jogador como se fosse um avatar de si próprio. Veja bem, o “Zé Coitado” na arquibancada tem a “convicção” que – ele próprio – “ganharia” o título, tão somente por vestir uma camisa do time. É mole ou quer mais?

Religião já exige uma abordagem mais serena e respeitosa. Trata-se de uma busca consideravelmente mais valorosa e estimada que uma singela taça de campeonato. Apesar do Todo Poderoso ser ubíquo, as interpretações das palavras do Criador são as mais diversas. Conforme o credo (formatação de ensinamentos), deposita-se inquebrantável fé e esperança numa “catequização” que se propõe a impor grilhões comportamentais, amenizar aflições e transcender a existência terrena; algumas vezes, minorando o momento presente em prol de uma expectativa/promessa de vida futura. Não ousarei, por incompetência, me estender nesta seara e me manterei politicamente correto: glória a DEUS!

Como grand finale restou a política. Gosto da definição de política como a arte de caçar votos (custe o que custar) para angariar poder (mandar o quanto puder, salvo ordens absurdas). O político – doutorado em metamorfose ambulante – para ser persuasivo faz por onde emprenhar o ouvido do eleitor(a) e fazê-lo(a) gozar. Uma vez regozijado(a) pelo “canto da sereia”, estabelece-se uma atração e compromisso de fidelidade, como se fosse um ato de “batismo” (assumir-se seguidor de um populista político). O “bastismo” na seita é tipo tatuar – com muito orgulho – “Bolsonaro” ou “Lula”, bem no meio da testa.

Já que polarizei, permita-me separar o joio do joio. O populismo de esquerda dirige seus ataques contra a elite econômica, que seria responsável por todos os problemas nacionais; enquanto o de direita – a priori – vê ameaças externas como o problema maior.

Excetuando o louvor à Deus por muitos de nós; temos tendência ao fascínio por ídolos utópicos, mesmo por aqueles que, escancaradamente, apenas encenam nos representar. Na mesma vibe de fanatismo (nesta feita futebolística, já que ninguém é de ferro), convenhamos: Zico é Zico! Bestifique, revelei minha geração e sou “sofredor” tricolor de coração.

Viver em metamorfose ambulante é se permitir ao senso crítico para refletir sobre as “certezas”, “convicções”, “catequizações” e “batismos” que nós próprios nos impomos, por livre teimosia; somente desse jeito, consegue-se ponderar as velhas opiniões formadas sobre tudo. Para alguns, faz parte da vida fazer um esforço para pensar fora da caixa.

Casulo político e religioso, sinto muito, não te pertenço! “Nense”… os jogadores e os políticos são vira-casacas; já este tonto que vos escreve, NÃO!

Disse a borboleta, sem boiolice: “A mudança é DIFÍCIL no começo, CONFUSA no meio e LINDA no final.”

2 comentários

  1. Mario Câmara em 22 de dezembro de 2021 às 20:39

    Depois de provocar com ideias subliminares no artigo, CAROS AMIGOS, TENHO MEUS CACOETES POLÍTICOS-SOCIAIS, RESPEITO OS SEUS:
    • Sou de direita – não radical (nada de terrivelmente porra nenhuma);
    • Contra fatos não há argumentos: Lula é ladrão e Bolsonaro é uma aberração;
    • As Instituições de Ensino Superior estão tomadas por ideologias;
    • Bandido (mau-caráter) não é vítima da sociedade;
    • Pedofilia não é doença, é crime;
    • Sou pró-família, apesar de não acreditar em família “Doriana”;
    • Sou a favor do trabalho do detento (não podemos nos dar ao luxo de sustentar vagabundo ou desajustado);
    • Sou contra a erotização de crianças (deixe-as brincar);
    • Sou a favor de acabar com todo e qualquer privilégio dos serviços públicos, especialmente, políticos e juízes;
    • Cotas, só se for cota socioeconômica (contrapor a miséria humana);
    • Sou a favor da Lei Maria da Penha e do Zé Coitado;
    • Direitos humanos devem ter o foco na vítima, bandido tem lei carcerária para ser cumprida;
    • Policiais e professores deveriam ganhar mais, para aprender e ensinar – NÃO para fazer política;
    • Sou contra o aborto, com ressalvas (em toda regra há exceções);
    • Pra mim só existe uma raça, a humana; logo, SOMOS TODOS IGUAIS, apesar das diferenças;
    • Fico cabreiro (esperto) com palavras segregantes e preconceituosas que carregam o sufixo “-ismo”;
    • A VIDA (presente de Deus) É BELA, apesar dos percalços que fazem parte da caminhada. É preciso saber viver…;
    • NINGUÉM está acima da lei. Sou a favor da prisão após condenação em segunda instância e UM PROCESSO LEGAL E RÁPIDO;
    • Sou a favor da POSSE de arma para cidadão de bem (deveras relativo). Já porte de arma, NÃO é pra qualquer um;
    • Sou a favor que para ser Presidente da República, tenha que ter competência para tal (só temos escolhido trastes);
    • “Merthiolate” (corretivo) tem que arder e curar;
    • Sou a favor do fim da maioridade penal. Se tem idade pra cometer crime, tem idade pra pagar por ele; e
    • STF é uma vergonha e com o critério de merda para as próximas indicações … tende a piorar.
    Sendo repetitivo LULA É LADRÃO, mas não é por isto que irei adotar um outro incompetente como “político de estimação!”
    BRASIL ACIMA DE TUDO E DEUS ACIMA DE TODOS !!!

  2. Mario Câmara em 22 de dezembro de 2021 às 10:26

    Maluquez & Lucidez

Deixe um Comentário