Vergonha Nacional

Dia 08 Jan 2023 … vergonha! Fatídico Dia da VERGONHA Nacional!!! Por incrível que possa parecer, tem gente sem vergonha na cara que achou muito bacana a barbárie: “Papuda” neles e “Colmeia” nelas! Desta vez, a afronta não terá direito ao indulto presidencial – de criador para criaturas. Selvageria, depredação, quebra-quebra, vandalismo, fanatismo, (terrorismo), violência,…

Leia Mais

Palavra de ordem: MARCAR PASSO!

Faz tempo não me pronuncio, pois estava naquela de deixar que as melancias e melancolias se ajeitassem no chacoalhar da carruagem. Mas puta que pariu, pelo visto, esta carruagem está sendo puxada a passo de tartaruga e assim não há quem aguente! Esse “tic tac tic tac” fuleiro mais parece disco arranhado. Tenho ideias preconcebidas…

Leia Mais

Guerra Religiosa

Ando de saco cheio, talvez soe melhor ando estupefato. Os filtros da verdade, bondade e utilidade fundamentais para uma boa comunicação foram completamente emporcalhados. Devido a isto, na condição de “pinicos” humanos, resta-nos peneirar todo tipo de “caraminhola” que querem, porque querem, meter em nossa cabeça. Mais ainda, o patamar de humildade, misericórdia e tolerância…

Leia Mais

Imbrochável

Gosto de presenciar a justeza e beleza decorrente da colheita, como a mais límpida consequência daquilo que se planta, caso Deus assim queira. É interessante olhar pra trás e relembrar a ojeriza da esquerda radical a duas datas cívicas: (i) 31 de março; e (ii) 7 de setembro. A primeira data dispensa comentários e sabe-se…

Leia Mais

SW Caxias do Sul – 2022

Vou iniciar este artigo com uma provocação: descreva o sabor da goiaba. É sério, se esforça aí! A cor amarelo/esverdeada por fora e rosa por dentro (não é sabor!) … na língua aquela textura característica dos carocinhos (não é sabor!) … o bicho da goiaba (não é sabor!). Quer saber, não adianta, só tem um…

Leia Mais

A tropa é espelho do chefe

meus paus-mandados ...

Eita ferro, fogo e bigorna … quantas vezes ouvi esta frase caput na caserna, o que não esperava era uma aderência tão perfeita ao dignatário máximo da nação e sua cúpula. Vamos focar nas três últimas cabeças do Governo Federal que acabaram de rolar: Pedro Guimarães, Milton Ribeiro e José Mauro Coelho; respectivamente, Caixa Econômica…

Leia Mais

O dono da bola-urna

Tenho um amigo Coronel – bem mais antigo – que coadunávamos quanto ao gosto de jogar, às vezes, uma partida de futebol de salão, no horário de treinamento físico militar (TFM). Até aí, nada demais, senão em razão da peculiaridade das regras pré-estabelecidas aos participantes da atividade. De antemão, todos sabíamos que diante de um…

Leia Mais

Metamorfose ambulante

Após a escolha do título deste artigo, o primeiro exercício foi buscar o seu antônimo. Não sei se fui feliz no resultado alcançado, mas numa reflexão livre cheguei à alcunha adversa: “bitolado(a) entediante”. Acho o máximo a letra do Raul Seixas na composição: “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante. Do que ter aquela velha opinião…

Leia Mais

Malandro é malandro, mané é mané!

Vamos ver se eu faço esta introdução com todo jeitinho para não afrontar convicções. O fato é que, de maneira geral e infelizmente, o brasileiro faz questão de tomar para si o qualitativo de malandro, característica própria daquele que não trabalha, que lança mão de recursos “engenhosos”, frequentemente condenáveis, para tirar vantagem e se atirar…

Leia Mais

O que você acha?

O que você acha?

Um prezado amigo perguntou-me: o que você acha da Nota de Repúdio do MD e das Forças Armadas às declarações do Senador Omar Aziz durante a CPI? Breve adendo, tive a honra de servir com um Oficial-General que recomendava não se expressar utilizando o termo “acho” por denotar “puro chute”. Ele sugeria, melhor dizer: penso,…

Leia Mais